EU CONFESSO...

14:23


Ultimamente me sinto diferente, uma pessoa nova e desconhecida. Algumas ideias mudaram, outras sumiram, outras por fim, persistiram. Talvez seja apenas uma fase da adolescência, ou uma decisão que poderá mudar o meu futuro. Independentemente do que seja, eu me arrisco a continuar, me arrisco mudar, me arrisco a compartilhar o que passo com vocês. Ultimamente venho passado por várias experiências um tanto que peculiares. Minha visão de mundo se ampliou o que fez com que minha mente seguisse este fluxo. Não sei se é amadurecimento ou apenas paranoia, mas sinto algo dentro de mim que não consigo explicar. O Amor, o sentimento de caridade, a bondade, o companheirismo, a amizade, a preocupação, se multiplicaram, trazendo inquietações para um coração um tanto que sedentário de sentimentos. Sempre me considerei uma pessoa muito quieta, muito fechada, muito fria, muito individualista, o que fazia as pessoas se afastarem de mim, do mesmo modo como eu me apegava à elas. Sempre sofri por conta disso, não conseguia entender o motivo de pessoas irem e virem na minha vida. Sei que isso acontece com todo mundo, mas também sei que isso não acontece todos os dias, com pessoas novas. Na escola o caso sempre foi diferente, eu conhecia alguém legal e poucas semanas depois esta mesma pessoa já me odiava por algo que eu sinceramente não sabia se tinha feito. Nunca fui muito aberta com as pessoas, nunca fui popular, nunca fui a menina mais interessante da sala, nunca fui a pessoa que senta no fundão e que gosta de interagir com todo mundo. Porém, sempre fui considerada a mais esquisita, a nariz em pé e a nerd que só tira total nas provas. Por conta destes pré-conceitos, o meu ano escolar começa perfeito, novos amigos, um ano novo, um recomeço, posteriormente, existem grupos próprios que se juntam para comentar a vida e os erros de uma única pessoa, ou seja, eu. Não que eu seja tão importante a ponto de o mundo girar em torno de mim, não é isso, apenas tento entender que, a onde eu estiver, existirá pessoas assim, que se preocupam mais com os outros do que consigo mesmo. Já sofri bullying na escola, aliás, sofro até hoje, de palito de dente, enquanto criança, a bastarda do Ensino Médio. Sim! As pessoas ainda não amadureceram o suficiente pra saber que bullying é sério, e que fere bastante, afeta o psicológico de uma pessoa e faz ela apenas se perder de si mesma, enquanto, o "acusador" - como eu costumo chamar - se aproveita da situação para te fazer de marionete, enquanto ri da sua chegada ao fundo do poço. Lendo o que escrevi agora, parece até um pouco engraçado, mas realmente quando passamos por isso é como se estivéssemos sendo queimados em uma fogueira, pois isso corrói e queima, assim como o quentura que o fogo é capaz de provocar. Mas agora mudando o rumo da conversa, comentarei sobre a minha família, ela é o meu porto seguro, meu lar, minha casa. Minha mãe, principalmente, é minha amiga. Minha mãe que troca papéis assim como atores de novela, que esquece ás vezes onde está e acaba se confundindo, me tratando como aluna, como cliente, como adulta, como criança, como filha, como sócia, como inimiga... Mas, ainda assim, ela é o infinito de luz e sabedoria que sempre me espelhei em ser, sua história, suas lutas, seus concelhos, é invejável o quanto ela é maravilhosa, o quanto a amo de montão. Minhas irmãs já amadureceram bastante desde que minha personalidade se tornou instável, elas reconhecem que mesmo sem carinho e amor recebidos diariamente eu as amo, entendo que tudo que acontece comigo refletem sobre elas, eu sou a mais velha, o que me torna o espelho e a inspiração de duas crianças maravilhosas e ainda sim levadas que eu não escolhi amar, foi involuntário, um reflexo, um amor à primeira vista. Minha vó sempre foi minha segunda mãe, moro com ela até hoje e faço dela o meu caminho. Toda sua serenidade me dá orgulho, aprendi com ela o respeito e a comunhão, a partilha de doar-se sem pedir nada em troca, de amar quem não sente amor, de compartilhar sua fé com quem não têm. Já minhas desavenças com meu avô, vai de histórias que ninguém gosta de lembrar, do signo que ninguém gostaria de ter e do amor que ele não sabe demonstrar. Com poucas palavras ele pode te deixar bem ou mal por tempo indeterminado. Te fará sentir raiva e não terá orgulho do que você é, do que você faz. Mas, além de tudo, ele apenas deseja que ninguém seja como ele jamais, pois a infelicidade mora bem ao lado do que te faz sorrir e apenas espera o melhor momento para te consumir! Meu pai é um assunto que não gosto de comentar, é chocante pensar que nunca irei conhecê-lo, nunca saberei como era a sua voz, a cor dos seus olhos, sua altura e sua personalidade. Ele faleceu enquanto eu ainda era um bebezinho se formando na barriga da minha mãe. Falando assim, pode parecer que quero que sintam pena de mim, mas na verdade não quero e não admito este sentimento. Pois mesmo tendo uma família imperfeita, meu coração ainda transbordava amor. E é isso que agora tento passar pra vocês. Amor não é um bicho de sete cabeças, ele pode nos causar dor, mas é através do ato de cair que conseguimos nos levantar como sendo pessoas melhores! Meus amigos são a prova disso, para quem já levou muito tombo na vida, já chorou bastante, já se esquivou bastante de tudo e de todos, meu melhor proveito das minhas derrotas foram as pessoas que conheci e tenho na minha vida durante esta caminhada. É como aprender a andar de novo. Eles são meus amores, minhas cores, meus sabores do dia a dia. Com quem posso contar e partilhar quem eu sou, ser transparente, ser presente, ser amor, ser quem sou. O que eu seria de mim se não tivesse meus amigos, minha família, minhas lágrimas, meus sorrisos, pessoas boas e pessoas más? Provavelmente eu nem existiria, pois tudo que me ocorreu me fizeram ser quem eu sou. Sem tudo isso eu nada seria. Eu não sou fênix para renascer das cinzas, mas sou uma pessoa forte o suficiente para aprender com os meus erros e ajudar a quem precisa. Esta é apenas uma prova, um momento onde o caráter de alguém é comprovado, pois, você tem a oportunidade de compartilhar sentimentos com alguém e deixar e a pessoa faça o mesmo com você! Sem preconceitos, sem julgar, sem desprezar, apenas aprender uma dádiva, saber ouvir. Ter alguém por perto sempre que precisar é ótimo. Ter alguém para cuidar, para amar, para acordar e saber que terá para quem dar bom dia. Para que o peso do mundo não fique tão forte nas nossas costas. Ter alguém para dividir o pão. Ter alguém para compartilhar os sentimentos. Ter alguém é maravilhoso, faz a gente se sentir viva e amada. Faz a gente acreditar mais em nós mesmos. Fico feliz em te ter, meu caro leitor. Obrigada por tudo, eu adoro você. “não há nada mais lindo do que amanhecer todos os dias e lembrar que eu tenho você.” E agora eu confesso... EU AMO VOCÊ INFINITO! 


A programação se encontra normal galerinha. Hoje terá mais um post, não se esqueçam!
Beijinhos e até a próxima!

Posts Relacionados

12 Respostas

  1. O bullying destroi vidas, porém o amor as reconstroi! Amiga, sinto muito por tudo o que você passou e passa, porém, saiba que você é importante, é linda, talentosa e forte! Siga sendo você mesmo e seja feliz, transborde sempre amor! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que linda! Moça eu quero te conhecer! Sabe, eu também tenho 17 anos, também estou na adolescência, e também nunca fui a menina mas bonita, a mais legal, a mais divertida, a mais inteligente, e muita coisa me machuca também. Também já sofri bullying e só nós, que já passou por isso sabe o peso disso tudo. Mas moça saiba de uma coisa, você se acha fechada e talvez isso afaste as pessoas, mas não tem problema algum em ser assim. Essa é você, essa é sua essência e ninguém pode tirar isso de você, e quem gostar de você de verdade, não vai se afastar por isso, vai gostar de você como é. E quer saber de uma coisa? Quando eu li esse texto eu só consegui enxergar uma menina linda, meiga e que eu gostaria de conhecer... Eu também não tenho a família perfeita, sinto muito por você não ter seu pai agora, mas você tem uma mãe maravilhosa, como você mesma disse e isso é importante também. Só acontece na nossa vida o que teria que acontecer, se orgulhe da sua vida, se orgulhe de quem você é. Admiro você! Beijinhos, adorei o texto.

    ResponderExcluir
  3. Texto maravilhoso! Assim como você também tenho 17 anos, sou adolescente e nunca fui considerada dentro dos padrões para ser ''bonita''. Também já sofri bullying e até hoje carrego o peso disso comigo, apesar de não sofrer mais insultos.
    Amei o texto, de verdade <3

    ResponderExcluir
  4. :O, me emocionei, como você escreve bem, tem um grande futuro com isso. Invista nisso!! Precisamos de bons escritores sempre.
    Parabéns ♥

    ResponderExcluir
  5. Bonito seu texto, você escreve muito bem e consegue transmitir aquilo que quer. Por mais que certas coisas sejam difíceis na vida, nunca esqueça que um dia melhora e acredite nesse dia! Um beijo.

    http://gotadechampagne.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Você escreve super bem, parabéns, se fazer um livro já me avisa haha Eu ja sofri bullying e é a pior coisa que existe no mundo, superei depois que cresci mas passei por isso na minha infância. Beijão princesa!!

    ResponderExcluir
  7. Adolescência é uma fase difícil e muito complicada, pois é uma fase de transição. Mas pelo seu texto, dá para perceber que você é uma menina muito madura para sua idade, mais do que a maioria. Parabéns pelo texto, você escreve super bem! bjs

    ResponderExcluir
  8. Texto maravilhoso, realmente é muito triste passar por coisas assim ,infelizmente o ser humano é muito arrogante.
    Mais seja forte , você é linda e talentosa BJS

    ResponderExcluir
  9. Continue publicando textos assim, pra abrir os olhos das pessoas. Desde criança sempre defendia quem sofria bullying, até hoje não sei conviver com quem faz brincadeiras sem graça para diminuir o outro, sempre serei justiceira hahaha
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  10. Fiquei muito feliz de ir lendo e vendo que as figuras que você tem como referência na sua família são as femininas <3 Eu também sofri muito na escola, sempre fui muito fechada e quando minhas amigas mudaram para outra escola, fiquei sozinha. Depois de um tempo, resolvi mudar para outra também e foi lá que eu virei uma pessoa completamente diferente. Fiquei mais solta, muito mais extrovertida e alegre. Às vezes é o ambiente que não te ajuda a aflorar. Pense nisso!
    Beijos e se precisar conversar, pode me procurar <3

    www.madamices.com

    ResponderExcluir
  11. Essa sua história me fez eu me identificar bastante. Sei bem o que é se sentir assim, apesar de no final eu sempre ter meus amigos esquisitos juntos comigo. E quer saber? A gente não precisa que as pessoas aceitem a gente. A gente só precisa ser feliz. E essa consciência você vai ter em breve! E não deixa o bullying te afetar. O bullying mostra muito mais a fraqueza de quem pratica, do que a fraqueza de quem sente. ;)

    ResponderExcluir
  12. Muito bom o texto, infelizmente acontece essas coisas, quando criança sofri muito bullying na escola, mais consegui passar por cima disso e tento deixa tudo para trás.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Se inscreva na Newsletter

Curta-nos no Facebook