Resenha: Juntando os Pedaços, Jennifer Niven

16:52

Resultado de imagem para juntando os pedaços jennifer niven

Título: Juntando os Pedaços
Título original: Holding Up The Universe
Autor (a): Jennifer Niven
Editora: Seguinte
N° de páginas: 392
Ano de edição: 2016
Nota: 10/10
Sinopse: Jack tem prosopagnosia, uma doença que o impede de reconhecer o rosto das pessoas. Quando ele olha para alguém, vê os olhos, o nariz, a boca… mas não consegue juntar todas as peças do quebra-cabeça para gravar na memória. Então ele usa marcas identificadoras, como o cabelo, a cor da pele, o jeito de andar e de se vestir, para tentar distinguir seus amigos e familiares. Mas ninguém sabe disso — até o dia em que ele encontra a Libby. Libby é nova na escola. Ela passou os últimos anos em casa, juntando os pedaços do seu coração depois da morte de sua mãe. A garota finalmente se sente pronta para voltar à vida normal, mas logo nos primeiros dias de aula é alvo de uma brincadeira cruel por causa de seu peso e vai parar na diretoria. Junto com Jack. Aos poucos essa dupla improvável se aproxima e, juntos, eles aprendem a enxergar um ao outro como ninguém antes tinha feito.
____________________________

Juntando os Pedaços é um livro romântico e inesperado de uma autora fabulosamente criativa. Não há adjetivos possíveis para o quanto eu amei o livro, o contexto, sua forma de contar uma mesma história por pontos de vista diferentes, por personagens diferentes.
A história começa com uma carta que o personagem principal Jack escreve para Libby pedindo desculpa pelo que posteriormente faria com ela. Ele relata que tem Prosopagnosia, que nada mais é que uma doença que impede de reconhecer o rosto das pessoas, ele pode enxergar você agora, saber que você têm dois olhos, um nariz e uma boca, mas a partir do momento que você ou ele viram para um lado ele esquece totalmente quem é você, ele pode suspeitar que você ainda é você, mas sempre haverá dúvidas e nunca certezas de quem realmente está ali. E esta é a grande jogada na história, ninguém sabe o que ele têm, todos pensam que ele é uma pessoa normal, que sabe quem é a mãe e os irmãos. Ele mesmo se diagnosticou com a doença, por ler o bastante para saber o que realmente tinha. E é inesperadamente que Jack conhece Libby. Libby é uma garota nova na escola, costumava estudar em casa desde que sua mãe havia falecido e com isso acabou descontando seu luto na comida se tornando A Garota Mais Gorda Dos Estados Unidos, acabou tendo que ser tirada de casa por um guindaste certa vez pelo seu pânico e pelo seu peso, possuía 296 kilos e não conseguia passar pela porta, mas com o passar do tempo desde a quinta série ao início do ensino médio, se tratando em um SPA conseguiu ficar duas vezes menor que o seu peso antigo o que fez dela uma garota mais autoconfiante de finalmente voltar à escola e rever todas as pessoas que já zombavam dela naquele tempo.
Como o primeiro dia de aula em uma escola nova nunca é fácil pra ninguém, para Libby não foi diferente, ainda mais por ser a menina mais gorda dentre todas as estudantes. Ela sempre foi vista, pelo seu tamanho e desta vez não foi diferente, todos falavam dela, muitos cochichavam, mas até o momento da entrada ninguém há havia reconhecido o que para ela já era um prêmio. No principio da primeira alua já conseguiu fazer um amigo, Mick, ele era bem bonitinho e engraçado e o melhor, havia feito intercâmbio para o interior dos EUA o que significava que ela finalmente poderia fazer um amigo de verdade ou até um namorado que não saberia quem ela era, ou quem na verdade ela havia sido.
O Rodeio das Gordas baseava-se em um menino chegar e abraçar uma das meninas mais gordas e não soltar até que ela tentasse se desprender. A primeira vítima na escola foi a Iris, que depois de aparecer chorando no banheiro feminino fez de Libby sua melhor amiga, além de Bailey (sua amiga afastada desde a quinta série) e Jayvee (amiga de Bailey desde o ano passado). A segunda vítima do Rodeio foi Libby, por ninguém menos que Jack. Ela não faz questão de chorar ou entrar em pânico e sim de dar um soco na boca dele, que o faz soltá-la e sangrar muito. Eles acabam sendo chamados para a sala da diretora acompanhados de seus pais e com ordem da direção de participar da roda de conversa da escola, além de serviço comunitário depois das aulas por várias semanas.
E no meio tempo entre a escola e a roda de conversa que Libby e Jack começam a se conhecer, a se preocupar um com o outro, à ter uma amizade e um futuro romance. é neste meio tempo que um salva a vida do outro e são em união um parte do outro. Desafiam o mundo, mudam seus conceitos e personalidades, se encantam com os mínimos detalhes e são eles mesmos.
É desta forma que vejo Juntando os Pedaços, é um livro comovente, que mostra assuntos do cotidiano que as vezes preferimos apenas colocar uma faixa nos olhos e não enxergar. Comenta sobre o bullying, sobre o luto, uma doença que poucas pessoas conhecem, a importância do diálogo e da família. O livro é leve, com palavras simples e motivadoras, ele nunca te deixa desistir ou cansar da leitura, ele o estimula a terminar o livro e implorar a Jennifer por uma continuação. O enredo da história é perfeitamente criado e ao mesmo tempo não se pode antecipar o que irá acontecer. A diagramação e a capa do livro se encontram de uma forma única e maravilhosa. Para falar a verdade, quando fui comprá-lo ele mesmo me chamou, cheguei com ele em casa sem ao menos ter lido a sinopse e não me arrependo de nenhuma decisão que tomei ao lê-lo e escolhe-lo como a primeira resenha do ano. Este livro têm uma ótima mensagem, espero que um dia todas as pessoas do mundo possam tê-lo em sua escrivaninha e possam saber do que ele se trata. O que eu deixo pra você dele é: ALGUÉM GOSTA DE VOCÊ. VOCÊ É NECESSÁRIO. VOCÊ É AMADO. E NINGUÉM PODE DIZER O CONTRÁRIO, NEM VOCÊ MESMO. PRINCIPALMENTE VOCÊ MESMO.

Espero que tenham gostado da primeira resenha do ano, que eu possa ter iniciado com chave de ouro e não tenha decepcionado vocês.
Beijinhos e até a próxima!

Posts Relacionados

0 Respostas

Tecnologia do Blogger.

Se inscreva na Newsletter

Curta-nos no Facebook