RESENHA: Das Estrelas - Mariana Cestari

10:40

Das estrelas

Título: Das Estrelas
Título Original: Das Estrelas
Autora: Mariana Cestari
Editora: D'Plácido
Número de Páginas: 256
Ano de Publicação: 2016
Nota: 10
Sinopse: Quando Mabel Grace se auto-diagnosticou depressiva, não imaginou que a vida, a partir daquele ponto, seria tão difícil. Ela deveria estar estampando manchetes de jornal, ganhando prêmios Nobel da Física, arrasando em olimpíadas acadêmicas... definitivamente não deitada no chão seu porão escuro enquanto enfrenta dores oriundas de sua própria cabeça. Mas, sua condição não é uma escolha. 
A chegada de seu antigo rival North St. John parece apenas mais um obstáculo: o garoto passara anos longe de casa, viajando mundo afora ao lado de sua mãe fotógrafa, e volta a ilha para celebrar o casamento de seu pai.
Para ele, é impossível considerar o fatídico encontrão com Mabel, em uma madrugada estrelada, uma mera coincidência. Afinal, o bater das asas de uma borboleta no Japão pode fazer com que dois adolescentes problemáticos apaixonem-se em uma pequena ilha na costa brasileira. Em meio a aventuras de proporções rotineiras, North e Mabel aprendem a lidar com seus medos e acabam por compreender que nem tudo pode ser descrito por fórmulas matemáticas.
__________________________________

Começaremos então pela nossa depressiva e corretíssima Mabel Grace, uma menina tão inteligente que até aparece nos jornais, além de ser a queridinha das maiores Universidades do Mundo. Com a sua grande inteligência e sua racionalidade, Grace se auto-identificou com Depressão (de.pres.são | s.f. Aluimento, abaixamento de nível, causado por peso ou pressão: depressão do solo. | Anatomia. Achatamento ou cavidade pouco profunda: depressão no osso frontal. | Fig. Abatimento; enfraquecimento físico ou moral; desânimo; esgotamento. | Depressão econômica, crise generalizada na economia, que se traduz por inflação acelerada, desemprego, desvalorização dos títulos e ações nas bolsas de valores etc.), depois de algumas crises existenciais que sofreu no seu confortável e obscuro porão, onde encontrava-se seus queridinhos bichinhos dissecados. 
Porém a vida de Mabel entra em crise, após conhecer North St. John, que seria seu famoso rival, pois ele sempre tentou estar a altura de sua companheira. Quando Mabel se entregava mais na área de exatas, North aprimorava também. Mabel odiava perder, porém acabou ficando em segundo lugar em um campeonato de soletração, tendo que o ganhador foi North e a palavra que fez dela uma "perdedora" foi capcioso ( adjetivo | 1. que engana; caviloso, enganoso, manhoso. | 2. que procura confundir, para levar ao erro; ardiloso, astucioso. ), que logo cedo eles considerariam a palavra deles, pois sempre a envolviam em suas frases de efeito, ou quando não sabiam mais qual resposta dar.
Quando os pais de St. John resolvem se divorciar, ele e sua mãe resolvem viajar ao redor do mundo para ajudar aos necessitados e fazer boas ações às mais diversas pessoas. Enquanto isso seu pai acaba por resolver se casar com a sua amante, trazendo-o de volta a Stellarum Littore, sua cidade natal. 
A partir do reencontro do casal, já no primeiro capítulo do livro, percebemos que eles têm de tudo para ficar juntos. Mas existem bastante confrontos que os fazem ter bastante dúvidas so o quanto aquele primeiro amor é forte. 
Com St. John ficando apenas nas férias de verão e Mabel morando permanentemente até completar seu Ensino Médio, ela enfrenta aquele conflito de amor de verão, pois assim que ele fosse embora tudo acabaria, porém, ele tentaria fazer de tudo para ficar com a garota prodígio? Até pedir para sua mãe voltar para Stellarum, onde teria que reencontrar o ex-marido? 
Estas são perguntas que serão respondias ao longo da leitura. Não posso dar muitos spoilers se não os coleguinhas podem me xingar, não é mesmo?
Por incrível que pareça, nestes últimos meses estou começando a me aventurar mais por livros de romances, porém, está é uma obra que me encantou bastante. A sua narrativa é feita em primeira pessoa, ora pela Mabel, ora por St. John, mas também encontramos dois capítulos "extras", com a fala de Anabel (irmã de Mabel) e Zoe (mãe de St. John). A leitura flui de forma rápida, mas isso não faz o livro ser ruim, ele não é cansativo e quando começamos já vemos a hora de saber o final. Os personagens citados ao longo do enredo são todos bem delineados e com personalidades próprias, mesmo aqueles que aparecem vez ou outra para fazer uma ou duas falas apenas.
Alguns dos fatores que me atraíram a comprar o livro foram: 1. Pela Mariana Cestari ser uma autora e amiga incrível, nos encontramos na Bienal do Livro de Minas em 2016 e ela sempre foi uma amor e trocamos contatos até hoje. 2. Pela capa maravilhosa, quem costuma julgar um livro pela capa, com certeza já teriam este livro na estante. 3. Pelo conteúdo do livro, depressão não é um assunto novo pra mim. Já tive indícios de depressão, além de conhecer várias pessoas que já tiveram.
Novamente, a diagramação e cuidado com a edição feita pela Editora D’Plácido são impressionantes. Ainda há todas as citações maravilhosas escolhidas pela autora e que impactam tanto quanto o livro em si. A pesquisa feita pela autora para a composição da obra não poderia deixar de ser citada, o trabalho foi de certo exaustivo, cumprindo fielmente o seu papel, tornando Das Estrelas uma das minhas obras preferidas neste ramo.
__________________________________

O que acharam da resenha? Já leram? 
Beijinhos e até a próxima!

Posts Relacionados

0 Respostas

Tecnologia do Blogger.

Se inscreva na Newsletter

Curta-nos no Facebook