Eu Fico Loko - O Filme

11:19



Título: Eu Fico Loko
Data de Lançamento: 12 de Janeiro de 2017
Duração: 1h 32min
Direção: Bruno Garotti
Roteiro: Bruno Garotti
Elenco: Filipe Bragança, Christian Figueiredo, Giovanna Grigio, Alessandra Negrini, Michel Joelsas, Isabella Moreira, Marcello Airoldi, Suely Franco, Tânia Khalill, Wellington Muniz, José Victor Pires, Thomaz Costa, etc...
Gênero: Comédia
Nacionalidade: Brasil
Nota: 8/10
Trailer:


Sinopse:
Não recomendado para menores de 12 anos
Christian (Filipe Bragança) é um adolescente pouco popular na escola, que também não tem vida fácil em casa. Enquanto sofre bullying dos colegas e busca a sua própria identidade, ele se preocupa com o primeiro beijo, a primeira noite com uma garota... Christian também é um cinéfilo que grava paródias de filmes para colocar na Internet. Aos poucos, ele decide usar as redes sociais para contar as suas histórias de vida.

 Eu fico loko [Brasil, 2016], de Bruno Garotti (Downtown/Paris). Gênero: comédia. Elenco: Christian Figueiredo, Alessandra Negrini, Marcello Airoldi. ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM***


"E aí meus Lokões e Lokonas deste Brasil, tudo bom com vocês?"
Se apenas uma frase já te lembra um famoso Youtuber que amamos tanto, então está no caminho certo para conhecer um pouquinho mais de sua história. Caso isso não te recorde nada, mas tenha algum sobrinho, neto e até mesmo filhos numa faixa etária maior que 6 anos, provavelmente saberá do que estou falando. E sim, estou falando do nosso amado Christian Figueiredo, ator, apresentador e escritor. No dia 12 de Janeiro deste ano ele nos presenteou com o seu filme Eu Fico Loko nas telinhas do cinema de todo o Brasil, e claro não pude deixar de prestigiá-lo então no dia 13, sendo uma sexta-feira treze fui correndo comprar meu ingresso e saber o que mais um dos meus ídolos nacionais tinha a me dizer.
A resenha será feita de maneira fixa ao filme, não comentarei nada sobre os fatos e como ele os expõe em seu livro, pois não é um Livro vs Filme e sim uma resenha propriamente do livro.
Digo mais, que poderá haver alguns spoilers a partir de agora.

O filme começa com o Christian contando a diferença entre um Vlog e um Filme. Cita referências de porquê os produtores e as empresas envolvidas aparecem primeiro antes do filme em si começar. Explica que este não será algo qualquer e sim um filme de longa-metragem que mostra como um loser qualquer e parcialmente esquecido conseguiu virar uma tendência e um dos maiores Youtubers do Brasil, uma das pessoas de maior influência na mídia e com um público juvenil.
Logo após estes esclarecimentos, vemos nosso amado Chris entrando em um evento de número estrondoso e ainda por cima de máscara para não ser reconhecido e com um celular na mão acompanhando tudo como se estivesse gravando para o seu canal. Assim que avista uma stand de culinária, retira sua máscara e pede um hot dog. E então é reconhecido por um fã, depois outro e em seguida dezenas e mais dezenas de outros querendo um autógrafo, uma foto, um pedaço da roupa dele, etc. Foi preciso dois seguranças para retirá-lo e levá-lo a uma sala fechada onde ele para, respira, escuta seus fãs dizerem seu nome e se recorda de como chegou onde ele está agora.
Voltamos no tempo, em que Chris está com 6 anos e indo para a aula de natação, onde a professora manda os alunos fazerem duplas para os diversos alongamentos antes de entrar na água. Durante um alongamento que consistia em os pés de ambas as duplas deveriam ficar encostados e fazendo força de um lado para o outro para ficarem retos, surge um comentário maldoso sobre a magreza de Chris o que o deixa bastante chateado e sai correndo da aula e vai direto para a casa onde sua vó desbocada não quer que o neto saia da natação enquanto a mãe depois de ser tirada a força da sua meditação aceita fazer o desejo da criança, o que nada mais nada menos, durante a sua fase de crescimento dos 6 aos 15 anos tudo o que sua avó planejara se tornou realidade.
Um pouco mais a frente, aos 15 anos de idade, Chris é uma pessoa com poucos amigos, ainda um adolescente de classe média, cujo amigos e conhecidos caçoam do seu porte físico, dos seus gostos e da sua inaptidão em entrar em um relacionamento sério, namoro. Desta forma, vemos os diversos enrolos e desenrolos na sua sua vida. Dar o primeiro beijo na pessoa errada, virar a gozação da escola toda, sofrer bullying em tempo integral, se apaixonar e não ser recíproco, amar a família, primeira vez, gravidez na adolescência, termino de namoro, traição e mais traição...
No final, voltamos ao a parte em que ele é ovacionado pela a platéia, se dirige ao palco, fala algumas frases de inspiração para não deixarmos de ser nós mesmo e não esquecermos de sonhar. Ao sair do palco, tira algumas fotos, dá alguns autógrafos e se encontra com Alice, uma personagem fundamental do filme.



Alguns pontos não citados acima que quero mencionar a parte são: 
A aposta que fizeram entre o protagonista e sua avó (Suely Franco), seu relacionamento familiar. A personagem tem bastante influência para a vida do garoto, ela funciona como uma ponte impulsionadora par as suas futuras decisões, por exemplo, quando em uma fala ela pergunta "quando você irá parar de sair com a sua avó e arrumar uma namorada"
Houve pouca exploração nos papéis da mãe (Alessandra Negrini) e do pai (Marcello Airoldi) de Chris, tendo o seu pai como um personagem para alívio cômico na trama. Uma das escolhas para não explorar tais personagens encontra-se com que é dito no discurso final do protagonista. 
Um elemento que me chamou a atenção durante o filme foi as partes em que Christian aparece em formato Daily Vlog (câmera livre na mão e rosto em primeiro plano), isso fez com que interagisse na sua própria história.
Mesmo vendo várias pessoas dizendo que a trilha sonora tenha sido mal encaixada, e realmente em certos pontos realmente foram, as músicas as vezes não condiziam com que a cena falava, mas em outros, as músicas foram realmente bastante condizentes. Inclusive em uma cena em que o grupo de música canta, o que foi uma das minhas partes preferidas.
Algumas tentativas de personagens soaram falhas ao meu ponto de vista, assim como a personagem Alice (Isabella Moreira), que seria o suposto par romântico do protagonista, seus diálogos são bastante retos, não dando um tom natural, mostrando que estava apenas seguindo o roteiro, com frases prontas e muito bem pensadas. Além de Gabriela (Giovanna Grigio), e sua ferrenha luta de transformá-la em uma Manic Pixie Dream Girl, que dada a sua idade e a dependência dos pais que observamos ao longo do filme ela aparece como um elemento de roteiro feito para encaixar em um perfil e não o contrário. 
A trama gira em ares de adolescente do ensino médio dos Estados Unidos. Além de focar nesta parte, seu roteiro é uma mistura de ficção, com nomes de personagens comuns e acontecimentos reais.



Assim como os vídeos de Figueiredo, o filme tenta mostrar que, por mais problemas que você tenha na adolescência, tudo isso se resume em fases, e você não deve mudar sua essência apenas para agradar os outros. O sentimento final de Eu Fico Loko é o da tentativa de ser diferente e inteligente, com foco em uma nova geração, mas, que assim como muitos youtubers, não tem a maturidade ou o fundamento suficiente pra isso.

Espero que tenham gostado da primeira resenha de filme feita aqui no blog.
Beijinhos e até a próxima!

Posts Relacionados

1 Respostas

  1. Não sei qual foi melhor contada a história, pela resenha ou o próprio filme! Achei incrível 👏🏻👏🏻❤️️

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.

Se inscreva na Newsletter

Curta-nos no Facebook